Fusões

Confusion, Confucio, com fusão, fusões…
A Lua iluminou a madrugada de segunda feira, cheia, redonda, reflexiva. Fiz fotos, compus painel com imagens de luz na escuridão.
Encheu tudo com a clareza. Encheu as marés, o desejo, a angústia.
Mas a confusão permanece: muitas direções simultâneas. Acho que preciso aprender qual corpo usar para cada uma delas. Aff!

Infartada!

Eugênia convocou para passeio no sabadão. Coloquei o vestido de chita e fui! No meio do bar, entre um gole e outro de vinho, ela me conta que teve um infarto!!! Olha aí que nem parece. Mas juro que estou de orelhas em pé, prestando a maior atenção. Afinal, todos os exames estavam normais – só apareceu o trem no biométrico com esforço… SFV na veia.

Angústia

A angústia pega o coração e aperta. A garganta trava. Agonia aumenta, aumenta. Nem pra frente nem pra trás. Falta caminho.
É preciso grudar-se à fé pra seguir em frente.
Mais que sobreviver, viver.

Uffs e affs

Há poesia e um caldo grosso.
Entre trabalho e vida, bolhas de morte.
Doenças, medos, cânceres: orações se elevam de nós
Coincidências mostram um mundo-ervilha:
caminhos que se cruzam através de vidas.
Sucesso, conquista, espera. Busca de novos horizontes.
Encontros que não acontecem. Uff
Recados e gols: aff
uff, aff, uff, aff.
A gente segue na vida, pulso variável, camadas se arranjando como podem.