Tadinho

É duro ter muitos corpos para administrar: professora, mulher, profissional, jornalista.
É difícil ter muitos blogs também – principalmente quando um é pessoal.
Acabo de me tocar que não escrevo aqui há 12 dias! Meu “journal” ficou parado na declaração da tristeza (a crise foi pra conta da TPM). Não é o mapa correto da minha vida.
Nestes últimos dias investi pesado na divulgação do você na web, em vender o Yellow Duck (casa de ferreiro, espeto de pau: o site ainda não está no ar) e buscar um novo emprego. Além disso,
tem trabalho para o Canadá (ainda é segredo) e divulgação do Adega&Vinhos. Não é pouca coisa, não.
O que mais curto fazer são os blogs mesmo. Adoro ficar o dia inteiro procurando notícias, lendo, escrevendo, fotografando… Sonho de consumo: ganhar dinheiro com isso. Me acho lenta, pouco produtiva, confusa. E sei que é por excesso de atividades totalmente diferentes – mais, claro, um excesso de cobrança interna.

Triste, triste

Tô triste, triste.
E sempre que fico assim, corro pra cá. Afinal, o Puzzle é a minha casa, a minha cara, o meu corpo, o lugar pra eu encontrar os meus amigos. E, confesso, não tenho razões para ficar triste. Vejam só:

  • O Ladybug ontem teve muitas visitas e bati o meu recorde de comentários no post sobre os Weimaraners.
  • Recebi um e-mail do povo do DisqFloral com um parabéns de visitante para o site que nós, da ActiveDuck, construímos. UHU!
  • Estou com frila para a Boa Forma.
  • Recomeçamos os trabalhos para os grupos de transmissão de Anatomia Emocional no Palas Athena e a continuidade, no consultório do Saulo.
  • Saiu a primeira matéria sobre o Adega&Vinho, que estou divulgando.
  • O site do Canadá tá ficando bonitão. Mas só mostro quando ficar pronto.

Aí, me diz: porque estou triste? Quero chorar, chorar, chorar. Porque a vida, claro, não é fácil não. Agradeço por ter esta facilidade pra escrever e chorar. Já pensou guardar tudo pra dentro? Tá certo, às vezes preciso mesmo é de um bom interlocutor. E sem alguns amigos pra lá de fiéis, seria impossível. Yara, Paula, PatiKa, o povo da blogosfera, do radinho…
A razão da tristeza? Não importa. A grande pergunta, eu sei, é outra: o que fazer com esta tristeza?

Disclaimer 2007

  • Não fazer trabalho de graça
  • Criar condições para os (meus, seus, nossos) projetos se concretizarem
  • Potencializar minhas múltiplas conexões
  • Dançar, rir, fazer sexo, fazer amor, beijar muito
  • Seguir os fluxos da vida, sem me perder de mim.

Vai e vem 2006/2007

Veio o 31, o computador estava no conserto… Mas os torpedos ajudaram a manter contato (mais direto) com todos os meus queridos.
A minha mensagem: Que 2007 traga alegria e muitos desejos realizados.
Saananda: Um super feliz 2007 meu desejo – além de alegria, amor e prosperidade – é de tempo para poder desfrutar disto…
Márcia Ferrarezi: tudo em dobro pra você
Milthon: Saudades! 07 será transformador. Ótimas mudanças!
Paulo Cássio: qu toda a paz possível abunde em seu lar (sic)
Marcelo C: Que nosso pai lhe dê em dobro. bjs e só vitórias
Caetano: Obrigado. Feliz 2007 pra vc tb
Camilla: que em 2007 todos os seus sonhos se realizem! Muito amor, paz, saúde, dinheiro e alegria
Vanessa Side: Feliz Ano Novo, com muitas conquistas, saúde, paz, amor, FELICIDADE. Te adoro
Eliana e Caio: Saúde, alegrias, amores. Felicidade total em 2007.
Paula P: Amém. E que o Pai do Céu cuide de nós
Augusto C: Feliz 2007. Que você possa viver plenamente, se expressar criativamente e descobrir o seu potencial. Luz e paz sempre
Milthon (2): A todos nós uma nova consciência. Feliz 2007!
Johannes: chove a rega dos amores
Amandita: A todos nós, Lucia Fritas! Feliz 2007!
Maurício: Obrigado e um beijão

Natal

Lá vem o Natal. Mesa pesada, casa arrumada, presentes no pé da árvore.
Acabou a correria.
Chegou a hora de estar juntos.
Beijos pros amigos que estão lá longe.
Beijos pros amigos que estão aqui perto (e nunca dá tempo de visitar)
E obrigada pelos lindos cartões de Natal/Ano Novo…